Pular para o conteúdo principal

Aumento do número de erupções vulcânicas

Erupção vulcânica
Origem: Wikipédia



Erupção vulcânica é um fenômeno da natureza, geralmente associado à extravasação do magma de regiões profundas da Terra na superfície do planeta. As camadas de rochas formadas por erupções magmáticas são chamadas de "derrames", pois a rocha se espalha e solidifica-se na superfície do globo. A lava arrefecida gera normalmente um óptimo solo para plantação.



Incrível aumento do número de erupções vulcânicas

Estima-se que existam atualmente 1.500 vulcões ativos no mundo, 550 em terra e o restante no oceano. Algumas regiões do planeta estão sendo monitoradas continuamente em relação à atividade vulcânica, como Alasca, Islândia, Indonésia, Equador, Japão, Itália e, mais recentemente, México. Na Itália há cinco vulcões “preocupantes”; no Japão, são 86… E o número de erupções no mundo vem aumentando já há tempos.

A título de ilustração, observe-se o gráfico abaixo (extraído da página Volcano), que mostra o registro de erupções conhecidas do vulcão Merapi, na Indonésia, ao longo dos últimos séculos, até o ano de 1997.

As maiores erupções mundiais registradas no século 20 ocorreram a partir de 1970, o que demonstra a extraordinária atividade vulcânica no planeta nestes séculos. Estima-se que durante a década de 80 pelo menos 450 mil pessoas tiveram de abandonar suas casas em razão de atividades vulcânicas.

Na década de 70 houve 21 grandes erupções vulcânicas registradas. Já na década de 80 ocorreram 36 erupções desse porte. Apenas nos primeiros cinco anos da década de 90 (1990-94), houve nada menos que 55 grandes erupções vulcânicas. Algumas erupções registradas no século passado causaram espanto pela súbita entrada em atividade de vulcões “adormecidos” há décadas ou séculos, e também pela inusitada violência das explosões e conseqüências advindas.

Depois de mais de 175 anos de inatividade, o Monte Santa Helena, na região sudeste do Estado de Washington (EUA), entrou repentinamente em atividade na manhã do dia 18 de maio de 1980. Foi a maior erupção da história dos Estados Unidos. O estrondo foi ouvido e sentido num raio de 300 quilômetros. A força da explosão atirou a mais de 10 quilômetros de altura uma massa compacta de rocha e espalhou cinzas pela área de seis Estados americanos e três Províncias canadenses, deixando em algumas localidades uma camada de quase 1 metro. A erupção escureceu o céu em grande parte do Estado de Washington, tendo sido considerada equivalente a mais potente detonação nuclear já feita. Pelo menos 57 pessoas morreram, além de aproximadamente 7 mil animais de grande porte. Até então, em toda a história americana, apenas duas pessoas haviam perdido a vida em decorrência de erupções vulcânicas.

A erupção do vulcão mexicano El Chicón, em 1982, foi tão intensa, que envolveu todo o planeta numa ampla camada de ácido sulfúrico e hidroclórico.

Em 1983, o vulcão Kilauea (Havaí) entrou em erupção, e até fins de 1997 permanecia nesta situação.

Em 1985, a erupção do Nevado del Ruiz, na Colômbia, matou pelo menos 25 mil pessoas.
A erupção do vulcão Pinatubo, nas Filipinas, ocorrida em junho de 1991 depois de mais de 600 anos de inatividade, foi considerada a segunda maior erupção vulcânica do século, acarretando a morte de aproximadamente 800 pessoas. O material lançado na atmosfera circundou o globo em três semanas e cobriu 42% do planeta, dois meses depois da erupção.

O inverno extremamente rigoroso da Nova Zelândia, em 1992, os violentos ciclones daquele ano (como o Andrew e o Iniki), assim como as chuvas torrenciais que alagaram o Meio-Oeste dos Estados Unidos em 1993, foram atribuídos aos efeitos atmosféricos ocasionados pelo Pinatubo. Em julho de 1995, chuvas torrenciais transformaram em rios de lama as cinzas e as rochas depositadas na encosta do vulcão durante a erupção de 1991. Cerca de 7.800 pessoas tiveram de fugir da lama, que invadiu várias localidades com uma altura de até 3 metros e cobriu pelo menos 266 casas.

Também em julho de 1995, um vulcão das montanhas Soufrière, na Ilha de Montserrat, acordou violentamente depois de 400 anos sem dar sinal de vida. Cerca de 6 mil pessoas tiveram de abandonar suas casas. Desde aquela época o vulcão permanece em atividade.

Em outubro de 1996, um vulcão inativo há 70 anos na Rússia entrou em atividade, ao mesmo tempo em que na Islândia um vulcão entrou em erupção sob uma capa de gelo de cerca de mil metros de espessura, provocando uma enchente de água e enxofre e formando uma espessa nuvem escura sobre o país.

Em 1997, o vulcão Popocatepetl, no México, teve a maior erupção dos últimos 72 anos, lançando fumaça e cinzas a 13 quilômetros de altura.

Em fins de 1997, geólogos descobriram que um vulcão próximo de Roma, extinto há 2 mil anos, estava despertando. Uma enorme bolha de magma formara-se a 5 quilômetros da superfície. De acordo com uma matéria publicada no jornal Sunday Times, estava-se observando nos últimos anos um recrudescimento da atividade vulcânica em toda a Europa…
Alguns especialistas sustentam que as últimas grandes erupções vulcânicas tiveram um impacto significativo nas temperaturas das superfícies do mar e da terra, na pressão atmosférica e nos índices de precipitações pluviométricas. Em dezembro de 1997, cientistas britânicos publicaram um estudo sustentando que a mudança no nível dos mares causada pelo aquecimento global poderia provocar a erupção de centenas de vulcões novos ou inativos. A equipe notou que 90% dos vulcões ficam perto do mar ou são por ele rodeados. O aumento do nível da água corrói a lava e enfraquece as rochas, fazendo com que a montanha não possa suportar a pressão interna do magma e acabe explodindo. Esta teria sido a causa, segundo os cientistas, de um vulcão chamado Pavlov ter entrado em atividade.
Também há estudos que procuram estabelecer uma correlação entre o deslocamento dos pólos magnéticos e as explosões solares com a freqüência das erupções vulcânicas. Os pólos magnéticos da Terra deslocam-se continuamente em torno dos pólos geográficos, os quais tampouco são estáticos. No período compreendido de 1850 a 1950, os pólos magnéticos deslocaram-se em média 2 milhas por ano. A partir de 1950 – época do recrudescimento da atividade vulcânica – o pólo norte-magnético deslocou-se mais de 200 milhas, com um aumento de 400% de declinação. O Dr. R. B. Stother, do Instituto Goddard para Estudos Espaciais, fez uma pesquisa em mais de 55 mil explosões solares catalogadas desde 1500, e encontrou uma relação entre os limites inferiores do ciclo solar e as erupções vulcânicas na Terra. Segundo o que foi divulgado, há 97% de chance de que esta correlação não seja uma simples casualidade.

Assim como com os terremotos, as erupções vulcânicas também têm um índice que mede sua intensidade. É o Índice de Explosão Vulcânica (em inglês, VEI). A Tabela abaixo descreve as características dos oito estágios existentes:

VEI             Descrição            Altura da fumaça            Freqüência

0                 não-explosivo      < 100 m                         diária
1                 suave                 100 – 1000 m                 diária
2                 explosivo            1 – 5 km                         semanal
3                 severo                3 – 15 km                       anual
4                 cataclísmico       10 – 25 km                     um em 10 anos
5                 paroxísmico        > 25 km                         um em 100 anos
6                 colossal              > 25 km                         um em 100 anos
7                 supercolossal      > 25 km                         um em 1.000 anos
8                 megacolossal      > 25 km                         um em 10.000 anos

Durante o século 20 (até 1991) foram registradas cinco erupções com VEI 5 e duas com VEI 6, ultrapassando em muito as expectativas de ocorrência do fenômeno.

O gráfico abaixo, à esquerda, mostra o número das erupções mais mortíferas conhecidas, abrangendo apenas aquelas que causaram mais de 500 mortes. Observe-se o recrudescimento desse tipo de erupção no século 20. O gráfico da direita indica o número de mortes ocasionadas por essas erupções em cada século.



O elevado número de mortos registrados no século 19 deve-se basicamente a duas erupções: a de Tambora, Indonésia, em 1815, que acarretou 92 mil mortes, e a famosa erupção de Krakatoa, também na Indonésia, em 1883, que matou mais de 36 mil pessoas.

Uma visão conjunta das notícias sobre erupções vulcânicas, obtidas apenas em um intervalo aleatório de tempo, como amostragem, fornece uma idéia do incremento desse tipo de fenômeno em várias regiões do globo. Os dados apresentados a seguir referem-se apenas ao 2º semestre do ano de 1951. Em todos eles, os habitantes da localidade foram atingidos de uma ou de outra forma.

Em 31 de julho, o vulcão Nevado del Ruiz, na Colômbia, voltou inesperadamente à atividade. Os comitês de emergência declararam alerta ante o aumento dos fenômenos registrados no vulcão, que se situavam entre sete e dez movimentos por hora.

Em 15 de agosto, os especialistas detectaram uma “inusitada e repentina atividade” do vulcão Cerro Negro, na Nicarágua, e avisaram a população para se manter afastada das proximidades. Em fins de novembro o vulcão entrou em erupção, provocando a retirada de 3.500 pessoas das localidades próximas. Os fluxos de lava podiam ser vistos a quase 2 quilômetros de distância, e sobre o vulcão subiu uma nuvem branca e cinza de mais de 4 mil metros de altura.

Em 27 de setembro, o vulcão Ruapehu, na Nova Zelândia, entrou em erupção. Durante quatro dias, rochas incandescentes, lava e vapor d’água foram arremessados a até 3 mil metros de altura. A erupção foi a mais forte dos últimos 50 anos e provocou a suspensão dos vôos, interdição de estradas e corrida aos supermercados.

Em 10 de dezembro, mais de 200 pessoas tiveram de se refugiar em albergues, em razão do aumento das erupções de gás, cinzas e pedras do vulcão Rincón de La Vieja, na Costa Rica.

Além dos casos mencionados acima, houve ainda erupções ou atividades vulcânicas de grande porte em várias partes do mundo em 1995, as quais, todavia, não mereceram maior interesse da imprensa, provavelmente porque não foram palco de grandes danos materiais ou mortes. O mesmo panorama repetiu-se nos anos de 1996 e 1997.


Vulcão entra em erupção no Japão e solta fumaça a 3.000 metros

Um vulcão do Japão entrou em erupção pelo 2º dia consecutivo nesta quinta-feira, expelindo cerca de 3.000 metros de fumaça pela região.

A nuvem de fumaça do vulcão - localizado no monte Shinmoe, entre as localidades de Miyazaki e Kagoshima - está subindo de dentro da cratera, segundo o Observatório Meteorológico de Kagoshima.

Após dois dias em erupção, vulcão solta fumaça a 3.000 metros de altura no Japão | AFP
Parte da população de Miyazaki saiu da região voluntariamente, mas voltou mais tarde. O governo não divulgou alerta de retirada, de acordo com o escritório de prevenção de desastres de Miyazaki.

Nesta quarta-feira, o nível de alerta na região foi elevado para 3, impedindo que as pessoas se aproximem da área montanhosa.

A fumaça se desloca para o sudeste, segundo o observatório. Cinzas foram vistas nas localidades de Miyakonojo e Kagoshima.

A última vez em que o vulcão havia entrado em erupção foi em julho do ano passado.
No entanto, uma erupção deste porte ocorreu pela última vez há 52 anos, de acordo com o observatório.

Fonte: Jornal de Floripa
27.01.2011



Erupção do vulcão Bromo atrapalha tráfego aéreo na Indonésia

As nuvens de cinzas que saem do vulcão Bromo, na ilha de Java, estão atrapalhando o tráfego aéreo à ilha de Bali, relatou nesta quinta-feira a companhia aérea australiana Jetstar.
Embora as autoridades indonésias mantenham o alerta abaixo do nível máximo, a Jetstar comunicou que para evitar o risco que as nuvens representam, suspendeu cinco voos com destino a Bali que deveriam partir das cidades de Sydney e Darwin.

Pelo mesmo motivo, a companhia aérea também suspendeu outros três voos do aeroporto de Denpasar, em Bali, que iriam a distintas cidades da Austrália.

Segundo um comunicado do Departamento de Meteorologia de Darwin, no norte da Austrália, a nuvem de cinzas causada pela erupção do Bromo se deslocou cerca de 370 km ao noroeste do vulcão.

No final de novembro, as autoridades indonésias declararam alerta máximo no vulcão do Monte Bromo, e o mantiveram durante duas semanas.

Em 2004, o vulcão de 2.329 m e que também é chamado de Tengger registrou sua penúltima erupção e causou a morte de pelo menos duas pessoas.

Fonte: TerraNotícias
27 de janeiro de 2011



Erupção em vulcão na Islândia aumenta; caos aéreo pode durar dois dias


As erupções se intensificaram no vulcão localizado sob a geleira Eyjafjallajoekull, na Islândia, e os distúrbios causados pela fumaça ao tráfego aéreo em diversos países da Europa, impactando conexões em todo o mundo, podem durar até dois dias, dependendo de como a coluna de cinzas vulcânicas evoluir, informou o Eurocontrol, órgão europeu encarregado da segurança aérea.

Entenda os perigos de voar em nuvens de cinzas vulcânicas

Fumaça de vulcão na Islândia afeta voos na Europa

População é removida após sinais de erupção

Nuvem de cinzas fecha espaço aéreo britânico

Voos foram cancelados em toda a Europa devido ao risco de pane que a fumaça e as cinzas vulcânicas impõem aos motores das aeronaves.

Especialistas islandeses dizem que a liberação do tráfego pode durar dias ou até semanas. "No momento é impossível afirmar quando será seguro voar novamente", disse Henrik Peter Joergensen, porta-voz do aeroporto de Copenhague, na Dinamarca, onde cerca de 25 mil passageiros aguardam por seus voos.
 

A erupção, que já lançou uma coluna de fumaça de seis quilômetros de altura, ainda não deu sinais de redução após 40 horas de atividade, informou Pall Einarsson, geofísico da Universidade da Islândia.

"Os sismográficos mostram que desde hoje de manhã a erupção parece estar aumentando", disse.

O material expelido pelo vulcão já tinha derretido um terço do gelo que cobre a cratera, causando a inundação de um rio próximo à área, e explosões frequentes no solo sob a região pareciam bombas, disse o especialista.

As inundações já estão em retração, no entanto, e alguns dos moradores vizinhos já retornam às suas casas.

Outro cientista indicou que a erupção é dez vezes mais poderosa do que a que ocorreu no mês passado no mesmo vulcão.

Vigilância

Os cientistas que monitoram a região haviam detectado movimentações sísmicas no vulcão desde o ano passado e aguardavam a erupção para qualquer momento, disse Einarsson, da Universidade da Islândia.

Esta é considerada a erupção mais forte na Islândia desde 1996, quando movimentos similares ocorreram sob o lago Grimsworth, causando enchentes no país.

O especialista disse que há preocupação entre a comunidade científica islandesa, de que a erupção atual possa desencadear atividades no Monte Katla, um vulcão mais poderoso coberto por uma capa glacial mais espessa, mas ainda não há indicações neste sentido.

Obstrução no tráfego aéreo

Uma interrupção total como a de hoje, nos voos em países como Reino Unido, Irlanda, Noruega, Dinamarca e Suécia, não era vista desde os ataques terroristas de 11 de setembro de 2001, em Nova York.

Milhares de voos foram cancelados, deixando dezenas de milhares de passageiros no solo, e ainda não há um consenso entre as autoridades de tráfego aéreo na Europa sobre quando será seguro liberar as aeronaves novamente.

De acordo com especialistas em aviação, esta é a primeira vez na história que uma coluna de fumaça tenha afetado o tráfego aéreo mais movimentado do mundo.

No Reino Unido, cinco aeroportos de Londres foram fechados, incluindo o de Heathrow, uma grande base de voos para todo o mundo que opera cerca de 1.200 voos e mais de 180 mil passageiros por dia.

Aeroportos foram fechados também na França, Bélgica, Holanda, Dinamarca, Irlanda, Suécia, Finlândia e Suíça, com efeitos em todo o mundo.

Na França, voos para Paris e outros 23 aeroportos foram cancelados, e companhias aéreas nos EUA cancelaram alguns voos para a Europa.

Holanda

Segundo o jornal britânico "The Guardian", o Aeroporto Schiphol, em Amsterdã, na Holanda, anunciou que o espaço aéreo do país ficou fechado.

Cathal McNaughton/Reuters 

Aviões ficam no chão após fechamento de espaço aéreo britânico.


Irlanda

Todas as operações foram encerradas no aeroporto de Dublin, na Irlanda.

Segundo a Autoridade de Aviação Irlandesa (IAA, na sigla em inglês), parte do espaço aéreo nacional permaneceu fechada, tempo durante o qual nenhum voo decolou ou pousou nos demais aeroportos do país.

Os voos no aeroporto internacional de Belfast e no aeroporto George Best, na capital da Irlanda do Norte, também foram cancelados.

"A situação escapa de nosso controle. Nos 26 anos de trabalho no aeroporto nunca vi algo igual. Isto representa um grande risco para a segurança", indicou uma porta-voz do aeroporto de Dublin.

Noruega

As cinzas da erupção do vulcão no sul da Islândia obrigaram também a Noruega a fechar todo o tráfego aéreo.

Avinor, o órgão estatal que controla o tráfego aéreo e os aeroportos noruegueses, decretou o fechamento total do tráfego aéreo, embora horas antes quase todos os aeroportos do país já estivessem paralisados e o principal, o aeroporto de Gardermoen (em Oslo), funcionasse parcialmente.

Dinamarca

As autoridades dinamarquesas anunciaram a paralisação total dos voos no país.

Segundo o órgão que contra o espaço aéreo na Dinamarca, A expansão das cinzas obrigaram ao fechamento progressivo do tráfego aéreo.

O maior aeroporto dinamarquês ficou fechado.

Finlândia

Na Finlândia, as autoridades anunciaram o fechamento de oito aeroportos no norte do país.

Islândia

Os voos internos na parte leste e norte foram atingidos.

Keflavik está ao oeste da geleira Eyjafjalla, onde entrou em erupção  o vulcão.

Suécia

O "Guardian" o espaço aéreo da suécia foi completamente fechado esta manhã, sem previsão de retorno à atividade normal.

França

Os voos do Aeroporto Charles de Gaulle de Paris para Islândia, Reino Unido, Suécia, Dinamarca e Noruega foram cancelados nesta quinta-feira, informou a operadora do aeroporto francês.

Passageiros foram aconselhados a entrar em contato com as companhias aéreas porque os voos para outros destinos estavam em operação, segundo uma porta-voz da operadora ADP.

Fonte: Folha.com
15/04/2010



As consequências do vulcanismo

Pesquisa realizada por cientistas americanos e escoceses indica que quando um vulcão entrou em erupção na Islândia, no século 18, ele não só matou nove mil moradores da área, mas desencadeou uma crise ambiental que levou à fome no Egito e à redução da população do Vale do Nilo em um sexto.

Os pesquisadores utilizaram um modelo de computador criado pela Nasa para rastrear as mudanças na atmosfera terrestre que se seguiram à erupção do Laki, em 1783, no sul da Islândia. O estudo é o primeiro a vincular, conclusivamente, uma erupção em alta latitude com o suprimento de água no norte da África.

"Nossas descobertas poderão ajudar a melhorar as previsões sobre a reação do clima após a próxima erupção de alta latitude, especialmente as mudanças na temperatura e precipitação", disse o principal autor do trabalho, Luke Oman.

Já se sabia que erupções nos trópicos causam invernos mais quentes no hemisfério norte; mas o novo estudo mostra que influências do vulcanismo também podem fluir na direção oposta, do norte para o sul.

Em junho de 1783, o vulcão Laki iniciou uma série de erupções, consideradas as de mais alta latitude dos últimos mil anos. Além da lava, foram emitidas milhões de toneladas de gases tóxicos, causando a morte da vegetação, animais e pessoas.

Às erupções se seguiram secas no norte africano, causando um fluxo reduzido do Rio Nilo. No hemisfério norte, o verão de 1783 foi gelado - mais frio em 500 anos, de acordo com dados levantados a partir dos anéis de crescimento das árvores.

O modelo de computador ligou não apenas essa redução de temperatura ao Laki, mas também atribuiu à erupção um enfraquecimento da monção - os ventos que carregam chuvas para o sul da Ásia e norte da África. O frio no hemisfério norte reduziu os contrastes de temperatura que impulsionam os ventos.

Por outro lado devemos também estar atentos aos tremores de terra que se costumam seguir a grandes erupções vulcânicas.

Fonte: http://www.estadao.com.br







Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Nassim Haramein

Nassim Haramein é um físico nascido na Suíça que dedicou toda a sua vida em pesquisas e pensamentos no campo da física quântica e teorias sobre o hiperespaço, espaço de uma maneira não muito convencional mas profundamente esclarecedora, trazendo novas e corajosas discussões e revelações nesse campo e relacionando-as à nossa realidade, à nossa existência e ao conhecimento das civilizações antigas.
No ano de 2004 Nassim Haramein deu uma palestra de 5 horas que foi gravada em vídeo e colocada no youtube, onde ele aborda diversos temas e suas teorias a respeito deles. Na palestra, Nassim fala sobre a estrutura do vácuo e sua composição geométrica sua importância no universo, a singularidade de cada indíviduo / átomo / corpos celestes, buracos negros e as dimensões do universo, o estranho aumento de atividade Solar a partir do ano 2000, explicações sobre crop cricles (círculos em plantações) , ovnis, pirâmides ao redor do mundo, explicações sobre civilizações antigas, Móises,  Jesus, a Bíbl…

Filha secreta da princesa Diana? O misterioso caso de Sarah

Esse é mais um mistério bombástico da família real britânica. Dessa vez surgiu uma mulher, incrivelmente parecida com a princesa Diana, afirmando ser filha dela com o príncipe Charles. Tudo teria acontecido antes mesmo do casamento deles, segundo o tabloide norte-americano 'Globe'.



Se isso for mesmo verdade, essa suposta filha, sendo a mais velha, estaria à frente do príncipe William, e seria a segunda pessoa na sucessão do trono britânico, só atrás do próprio pai, o príncipe Charles.


De acordo com a revista, Charles e sua esposa Camilla Parker-Bowles, conheceram Sarah pessoalmente durante uma viagem aos EUA, e sua semelhança física com a princesa Diana era impressionante.

Porém o encontro não acabou bem, e o príncipe teria tratado mal a jovem, acusando-a de interesseira. Ela estaria disposta a fazer um exame de DNA, mas o príncipe teria se negado.


Tudo isso teria ocorrido durante um encontro, gravado por uma câmera de segurança, onde ela teria dito ao príncipe de Gales: "Eu …

O Mundo Segundo a Monsanto

O Documentário é baseado no livro de mesmo título da consagrada jornalista francesa Marie Monique Robin. Marie nasceu em 1960, na cidade de Poitou Charentes, é jornalista ganhadora de premiações por causa de seus trabalhos. Aqui ela retoma a trajetória da empresa sediada em Saint Louis (Missouri, EUA), desde seu envolvimento no Projeto Manhattan, que deu origem à bomba atômica, passando pelo agente laranja, desfolhante utilizado na Guerra do Vietnã, até os dias atuais, em que apresenta seus OGMs (Organismos Geneticamente Modificados) como arma no combate à fome mundial.
A marca registrada Monsanto é produzida na Bélgica, embora já haja em vários países do mundo, inclusive no Brasil chegou em 1963, já fez  50 (cinquenta anos) no mercado brasileiro. É uma multinacional americana, fundada em 1901, trabalha com química, empresa de agricultura para produzir alimentos saudáveis aos seres humanos. E reduzir os impactos com o meio ambiente. É líder mundial em tecnologia.
Seu carro chefe é o pro…

NOVO ESTUDO DA NASA PODE CORROBORAR HISTÓRIA SOBRE O PLANETA NIBIRU.

No início do século XX, foram encontradas, na lendária biblioteca de Nínive, cujo nome significa «bela», fica situada na margem ocidental do rio Tigre e foi a capital da Assíria (atual Iraque) 20 mil placas de argila (material usado para escrita na época), com textos em escrita cuneiforme – muitos deles bilingues, em sumério e acádico – sobre o mundo natural, geografia, matemática, astrologia e medicina; manuais de exorcismo e de augúrios; códigos de leis; relatos de aventuras e textos religiosos. Dentre os relatos haviam textos contendo a história da criação da humanidade, bem como a existência de um planeta extra-solar (NIBIRU) que teria se desprendido do nosso sistema e que seria o planeta de origem dos criadores da humanidade os, ANUNNAKI.


Muitos acharam que tratavam-se de lendas ou contos mitológicos, mas para o autor de O 12º PLANETA, Zecharia Sitchin, eram relatos verdadeiros da história humana e recentemente a NASA acendeu uma nova luz para o que pode tratar-se de um fato verda…

O PAPA DAS CONSPIRAÇÕES - DAVID ICKE

Por: Daniel Braz
Um dos maiores profetas da conspiração que particularmente acho interessante discutir chama-se David Icke, nascido na Grã-Bretanha, em 1952 em Leicester, Inglaterra, em uma família pobre de classe operária. Por um período, foi um jogador profissional de futebol, e mais tarde um repórter e Âncora nacional de esportes e notícias da emissora BBC, o verdadeiro chamado de David, segundo ele como um pesquisador, escritor, e palestrante de teorias absurdas, começou a consolidar-se somente no começo de 1990, quando certas experiências orientadas cruzaram seu caminho. 

Ele é de longe o mais aloprado, delirante e histérico de todos, o cara cria mil afirmações a respeito de todos os temas ligados a conspirações, dá palestras e arrasta uma multidão mundo afora com suas teorias insanas, daí me vem a mente aquela famosa frase, “quem é mais louco? O louco, ou aqueles que o seguem, pois Icke é adepto das mesmas teorias de um outro doido do youtube chamado Alex Collier. Bom uma das teo…

Alimento: O Último Segredo Exposto

Alex Jones, mostra neste documentário bem esclarecedor o que estão fazendo com os nossos alimentos. Jones expõe esse terrível segredo que está bem diante de nossos olhos, ou mais perto do que gostaríamos, pois isso não acontece somente nos Estados Unidos, aqui mesmo no Brasil, pesticidas proibidos em outros países são utilizados em nossas plantações e alimentos dietéticos e lights, possuem químicos e substancias sintéticas bem mais perigosas que o aspartame.
Glutamato Monossódico é um aditivo usado em vários alimentos industrializados, um sal sódico, o sabor dele é o do Ajinomoto. Puro GMS (ou em inglês conhecido por MSG). Está presente em quase todos os produtos (biscoitos, enfim, tudo que é crocante, etc.) é um realçador do sabor. Pesquisas indicam que é uma das principais substancias relacionadas como fator causador de câncer, obesidade e diabetes.
Em um estudo recente o INCA (Instituto Nacional de Câncer) já declarou “O câncer é hoje uma das principais preocupações da agenda glob…

COMEÇANDO BEM 2011, Brasil - Maior Tragédia do País

Aumenta número de vítimas na tragédia que abalou a região serrana do Rio 23.01.2011

Chegou a 811 o número de mortos por causa das enchentes e deslizamentos que devastaram a região serrana do Estado do Rio de Janeiro na semana passada, de acordo com informações da Secretaria Estadual de Saúde e Defesa Civil, prefeituras e Polícia Civil.

Nova Friburgo continua sendo a cidade mais castigada, com 389 mortos, de acordo com números divulgados pela Secretaria de Saúde e Defesa Civil. O volume de chuvas previsto para todo o mês de janeiro, caíu em apenas 30 horas.

Em Teresópolis, foram encontrados 327 corpos; em Petrópolis, 66; e em Sumidouro, 22. Em São José do Vale do Rio Preto foram achados seis corpos, de acordo com a prefeitura local. Em Bom Jardim, foi computada uma morte.

O forte temporal que atingiu o Estado do Rio de Janeiro no dia 11.01.2011, deixou centenas de mortos e milhares de sobreviventes desabrigados e desalojados, principalmente na região serrana.

As cidades de Nova Friburgo, Te…